denominator

250000

266 record(s)
 
Type of resources
Available actions
Provided by
Formats
Scale
From 1 - 10 / 266
  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se a descrição dos trabalhos de Aptidão Agrícola da Terras das Folha General Carneiro – MIR-390, situada na porção sudeste do Estado de Mato Grosso entre os paralelos 15°00’ e 16°00’ de latitude sul e os meridianos 52°00’e 54°00’de longitude oeste de Gr. (Mapa 001). Os principais centros urbanos correspondem às cidades de General Carneiro e Batovi. O principal acesso rodoviário corresponde à BR-070. Os rios das Mortes e das Garças são os principais cursos d’água da área, drenando-a no sentido SW-NE. Areias Quartzosas, Cambissolos e Latossolos são os principais solos da área e o relevo varia muito, desde plano a escarpado, a vegetação é de Campo Cerrado, Cerrado e Cerradão Tropical Subcaducifólios. Quanto ao uso agrícola, a pastagem é dominante, devido a natureza dos solos, entretanto, nos chapadões sobre Latossolos de textura argilosa, verifica-se agricultura comercial, principalmente de soja e milho.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se aos trabalhos de geomorfologia executados na Folha Vera (MIR-340), código SD.21-X-B. (Mapa 001) A Folha Vera está localizada entre os meridianos 55º30' e 54º00'de longitude oeste de Gr. e paralelos 12º00'e 13º00'de latitude sul, correspondendo a porção central do Estado de Mato Grosso. Os principais núcleos urbanos são as cidades de Vera, Feliz Natal e Nova Ubiratan na porção NW da folha, cujo acesso se faz pela MT-140, MT-225 e a BR-242 ou por ligação secundária situada à 22 Km da Rodovia Federal Cuiabá - Santarém (BR-163). Encontra-se drenada pelos rios Ronuro, Atelchu ou Von Den Steinen, Taruga e Ferro.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se aos trabalhos de geomorfologia executados nas folhas Guiratinga (MIR-406) e Iporá (MIR-407), que possuem códigos SE.22-V-A e SE.22-V-B, respectivamente, (Mapa 001). Estas cartas compreendem parte da região Sul do Estado de Mato Grosso, abrangendo uma área entre os meridianos 52°18' e 54°00’ de longitude oeste de Gr. e os paralelos 16°00’ e 17°00’ de latitude sul, tendo como destaque a Serra da Estrela e o Rio Araguaia, que faz divisa com o Estado de Goiás. A Folha Guiratinga abriga o principal centro urbano da área que corresponde a cidade de Guiratinga, apresentando entretanto outras cidades importantes como Alto Garças, Tesouro, Torixoréu, Araguainha, Ponte Branca, Batovi e Ribeirãozinho. As cidades de Alto Garças e Guiratinga podem ser acessadas a partir de Rondonópolis, a primeira através da BR-364 e a segunda a partir da MT-270. Várias estradas municipais cruzam a Folha Guiratinga e promovem a ligação deste conjunto de cidades. A região é dominantemente banhada pela rede de drenagem que flui para a Bacia do Araguaia, tendo como principais rios o Araguaia, das Garças, Diamantino, São João e Correia. O limite ocidental da Folha Guiratinga é banhado pelas cabeceiras dos rios São Lourenço , ao norte; e pelas cabeceiras do Itiquira, ao sul.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se a descrição dos trabalhos de Aptidão Agrícola das Terras das folhas Guiratinga, MIR-406 e Iporá, MIR-407 , situadas na porção sudeste do Estado de Mato Grosso, entre os paralelos 16°00’ e 17°00’ de latitude sul e os meridianos 51°00’ e 54°00’ de longitude oeste de Gr. (Mapa 001). Os principais centros urbanos correspondem às cidades de Guiratinga, Alto Garças, Torixoréo, Tesouro e Araguainha. O principal acesso rodoviário corresponde à BR-364. Os rios Araguaia e das Garças e seus tributários são os principais cursos d’água da área, drenando-a no sentido SW-NE. As Areias Quartzosas são os solos que predominam e subordinadamente ocorrem Cambissolos. Os Latossolos ocupam também lugar de destaque, sendo os de textura argilosa associados às Superfícies Peneplanizadas Terciárias e os de textura média a arenitos. O relevo é muito variado, ocorrendo desde plano a escarpado. A vegetação é também variada, encontrando-se Campo Cerrado, Cerrado, Cerradão e Floresta. As poucas planícies que existem são constituídas ora por Solos Orgânicos associados a Gleis Pouco Húmicos e ora por Areias Quartzosas Hidromórficas associadas a Areias Quartzosas. Quanto ao uso agrícola, a pastagem predomina devido à natureza dos solos, entretanto, nos chapadões sobre Latossolos de textura argilosa, se verificam lavouras de soja e milho, principalmente.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se aos trabalhos de mapeamento das Formações Vegetais/ Uso e Ocupação do Solo executados na Folha Rio Batelão – MIR-319 (SC.21-Z-C) compreendida no Estado de Mato Grosso. A Folha mapeada situa-se na porção centro-norte do Estado, entre os paralelos 11°00’ e 12°00’ de latitude sul e os meridianos 55°30’ e 57°00’ de longitude oeste de Greenwich (Figura 001). A Folha MIR-319 compreende parte do território dos municípios de Tabaporã, Porto dos Gaúchos, Tapurah, Itaúba, Sinop, Sorriso e Nova Canaã do Norte, sendo presentes as sedes municipais de Tabaporã e Sinop. O território é drenado pelo Rio Teles Pires e seu afluente Rio Verde na porção leste, pelos Rios dos Peixes e Batelão, na Bacia do Arinos, em sua porção oeste. Está em sua maior parte compreendido no Planalto dos Parecis, delimitado a nordeste pela extremidade meridional da Serra dos Caiabis, no interflúvio das bacias do Arinos e Teles Pires. A cobertura vegetal é diversificada, ocorrendo a oeste e nordeste ambientes florestais (Floresta associada ao Planalto dos Parecis); na porção centro-norte predominam formações savânicas (Serra dos Caiabis) e, na maior parte do território, ocorrem diferentes formas de contato entre sistemas florestais e savânicos. É significativa a presença de matas muito alteradas nas proximidades das áreas de uso. Nestas, predominam as atividades de pecuária em médias e grandes propriedades; são presentes bolsões de pequenas propriedades, concentrados no entorno de Tabaporã e de Sinop. Zonas com predomínio de culturas anuais ocorrem na porção sudeste da Folha MIR-319, nas proximidades de Sinop.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se a descrição dos trabalhos de Aptidão Agrícola das Terras das folhas Mineiros, MIR-420 e Parque Nacional das Emas,MIR-433, situadas no extremo sudeste do Estado de Mato Grosso, entre os paralelos 17°00’ e 19°00’ de latitude sul e os meridianos 52°30’ e 54°00’ de longitude oeste de Gr. (Mapa 001). Apenas a porção oeste da Folha Mineiros (SE.22-V-C) e pequena porção a norte da Folha Parque Nacional das Emas (SE.22-Y-A) , encontram-se nos limites territoriais do Estado de Mato Grosso, visto que nesta região o Estado de Mato Grosso limita-se com os estados de Goiás à leste e Mato Grosso do Sul, ao sul. A região trabalhada é representada dominantemente por litologias das Formações Marília e Botucatu, da Superfície Peneplanizada Terciária e algumas ocorrências do Grupo Passa Dois e Formação Serra Geral. Latossolos Vermelho-Escuros argilosos sob Cerrado, se desenvolveram sobre a Superfície Peneplanizada Terciária (sudeste da área) e Areias Quartzosas junto a Latossolos e Podzólicos de textura média na região dos arenitos (oeste da área). Podzólicos VermelhoAmarelos eutróficos e Cambissolos estão relacionados às litologias do Grupo Passa Dois à nordeste e Terras Roxas Estruturadas foram também verificadas junto às litologias do Formação Serra Geral. A vegetação predominante é o Cerrado Tropical Subcaducifólio, enquanto a Floresta é verificada sobre os solos eutróficos à nordeste. A utilização com pastagem plantada é difundida pela maior parte da área, enquanto sobre os Latossolos argilosos ao sul, lavouras comerciais de soja e milho são predominantes.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se aos trabalhos de geomorfologia executados nas folhas Calama (MIR-244) , SC.20-X-A, Rio Roosevelt (MIR-245), código SC.20-X-B, Rio Machadinho (MIR-270), código SC.20-X-C e Rio Guariba (MIR-271) código SC.20-X-D. (Mapa 001). Estes mapas compreendem parte da região noroeste do Estado de Mato Grosso, abrangendo uma área entre os meridianos 60º00’ a 61º34' de longitude oeste de Gr. e os paralelos 8º00’ e 9º00’ de latitude sul, tendo como destaque as serras do Pingueiro, Repartimento do Amajari e da Água Azul e os rios Roosevelt e Branco. Trata-se de uma área isolada, pertencente ao município de Aripuanã, onde não ocorrem cidades. As aglomerações humanas estão restritas as sedes das fazendas.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se aos trabalhos de geomorfologia executados na Folha Ilha 24 de Maio (MIR-299), código SC.21-Z-A. (Mapa 001). Esta carta compreende parte da região norte do Estado de Mato Grosso, abrangendo uma área entre os meridianos 55°30’ e 57°00’de longitude oeste de Gr. e paralelos 10°00’ e 11°00’ de latitude sul, tendo como destaque a Serra do Apiacás e Formosa e o Teles Pires ou São Manuel. Os centros urbanos mais importantes correspondem as cidades de Nova Canaã do Norte e Colorado do Norte. O principal acesso corresponde a MT-320, que interliga as cidades de Alta Floresta e Colider, passando por Nova Canaã do Norte, cobrindo o leste da área. As porções norte e noroeste são acessados a partir de Alta Floresta, pelas MT-325 e MT-010 que se direciona ao Garimpo do Cabeça, situado no centro da respectiva folha, e pela MT-160, que liga o Salto de Apiacás a MT-200 e a MT-208, e sentido leste-oeste cujo acesso é feito pela MT-419. O Rio Teles Pires assume grande expressão na porção oriental da folha, enquanto a bacia do Rio dos Apiacás drena a porção ocidental da folha.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se a descrição dos trabalhos de Pedologia da Folha de Rio Batelão, MIR-319, situada na porção centro-norte do Estado de Mato Grosso entre os paralelos 11º00’ e 12º00’ de latitude sul e os meridianos 55º30’ e 57º00’ de longitude oeste de Gr. (Mapa 001). O principal acesso rodoviário corresponde à MT-220 que liga Sinop a Porto dos Gaúchos na parte central da folha. Apesar de não ser asfaltada, encontra-se em bom estado de conservação e com grande tráfego. Outra importante estrada é a MT-338 que liga Nova Paraná a Tapurah e que corta a folha na porção sudoeste. O Rio Teles Pires é o principal curso d’água da área, drenando-a no sentido sul-norte. A maior parte da folha está situada sobre arenitos da Formação Utiariti, onde ocorrem solos bastantes intemperizados (Latossolos) em sua maioria absoluta, e são também encontradas em partes de relevo mais movimentado, Areias Quartzosas. No limite superior da folha (norte), ocorrem Solos Concrecionários e Solos Litólicos associados a relevos mais movimentados (ondulado e forte ondulado). Solos argilosos, particularmente Latossolos, foram verificados em associação com superfícies antigas de idade Terciária (Superfície Peneplanizada Terciária). A vegetação dominante é a Floresta Equatorial Subcaducifólia, ocorrendo também ao norte, porções de Cerrado e em menor escala Cerradão. Em termos de uso, a exploração de madeira ainda é líder nesta região, sendo que aos poucos vai perdendo espaço para a agricultura e a pecuária. Quanto mais se caminha para a parte sul da folha, maior é a atividade agrícola. Com relação aos solos, pode-se citar a ocorrência de Plintossolos ao norte associados a vegetação de Cerrado e associados a eles, o Latossolo com caráter plíntico. Os solos Podzólicos somente foram observados pontualmente na porção nordeste e noroeste, sendo todos eles vermelho-escuros e ocorrendo em relevo movimentado. Nas planícies de inundação dos rios ocorrem Solos Aluviais associados a solos Glei, e em alguns lugares observa-se a ocorrência de Plintossolos.

  • Categories    

    A presente Memória Técnica refere-se aos trabalhos de mapeamento das Formações Vegetais/ Uso e Ocupação do Solo, executados na Folha Sinop – MIR-320 (SC.21-Z-D) compreendida no Estado de Mato Grosso. A folha mapeada situa-se na porção centro-norte do Estado, entre os paralelos 11°00’ e 12°00’ de latitude sul e os meridianos 54°00’ e 55°30’de longitude oeste de Greenwich (Figura 001). A Folha MIR-320 compreende parte dos municípios de União do Sul, Nova Santa Helena, Itaúba, Cláudia, Sinop, Marcelândia, Santa Carmem e Feliz Natal e pequena parcela de Colíder. O meridiano 54o00’ que delimita a Folha MIR-320 a leste, corresponde à divisa do Parque Indígena Xingu, que se estende a leste, na Folha MIR-321, contígua. O território é compreendido na vertente amazônica, abarcando parte das bacias dos Rios Teles Pires e Xingu, esta representada pelas sub-bacias dos Rios Manissauá-Miçu e Arroios. A maior parte da região está inserida na unidade geomorfológica do Planalto dos Parecis, incluído nas morfo-estruturas das coberturas sedimentares da Plataforma Amazônica, com um relevo plano com formas dissecadas e topos tabulares. A Serra Formosa, orientada sul-norte, constitui o divisor entre as bacias do Teles Pires e do Xingu. Predominam na área formações florestais, destacando-se as formações aluviais associadas às planícies das principais drenagens. Toda a região compreendida nesta Folha é polarizada por Sinop, situada na porção sudoeste da Folha MIR-320, lindeira à rodovia BR-163. São ainda presentes as sedes municipais de Itaúba, Marcelândia, Claudia, União do Sul e Santa Carmen. O principal eixo viário corresponde à rodovia BR-163, orientada sul-norte, principal ligação regional, que interliga-se a sul a Cuiabá e, a norte, ao Estado do Pará (Santarém); neste território, acessa as cidades de Sinop e Itaúba. Outros eixos viários correspondem às rodovias MT-320, que propicia acesso a Marcelândia; MT-423, acesso a Claudia e a União do Sul; MT-140, que interliga Sinop a Santa Carmen. A principal atividade econômica da região é a extração madeireira, seguida pela pecuária de corte em grandes propriedades. São presentes bolsões de pequenas propriedades associadas a projetos de colonização, onde as atividades predominantes são a pecuária e culturas de subsistência. Na maior parte deste território, as formações florestais encontram-se alteradas pelo desmatamento seletivo decorrente do extrativismo madeireiro.